Música Integral #2

01Guillaume_de_MachautNa edição de hoje trago-vos uma das minhas peças musicais favoritas, que me arrebatou desde a primeira vez que a ouvi há muitos anos atrás: a curta e singela ‘Hoquetus David’.

Composta pelo francês Guillaume de Machaut, possivelmente o mais conhecido e aclamado compositor da Baixa Idade Média, era também poeta e igualmente aclamado pela sua poesia. Na sua época, não era comum que se conhecesse detalhes biográficos de compositores (ou artistas em geral), pois o foco era na obra, não no homem. No entanto, Machaut acabou mesmo por se tornar o primeiro para quem esta regra se quebrou, talvez por ter sido também relativamente famoso durante a sua vida. A sua história pessoal, que incluiu ser secretário pessoal de João I da Boémia e acompanhá-lo em expedições militares, ser cónego e sobreviver à Peste Negra, é também de interesse,

Pertencendo a um ‘movimento’ musical a que se chamou ‘ars nova‘ (técnica nova), em oposição à antiga, Machaut ajudou a definir e aprofundar a música da sua época, influenciando a do futuro, escrevendo e sendo aclamado tanto pela sua música sacra como secular. A sua peça mais conhecida acabou mesmo por ser a Missa de Notre Dame, ainda hoje cantada pelo mundo.

A minha peça favorita do compositor, no entanto, continua a ser esta que vos trago hoje, geralmente instrumental (algo raro na época), mas também com versões à capela. A minha versão favorita é esta aqui em baixo, tocada com uma espécie de trombetas cujo nome não consegui apurar. Quando alguém vos repetir a fábula torpe de que a Idade Média era uma época de trevas, mostrem-lhes fotografias das Igrejas da época pela Europa fora, com esta música em pano de fundo.

Anúncios